Nota de pesar: professor Cyro Schmitz

0

No sábado, 12 de dezembro, faleceu o professor Cyro Schmitz, um dos nossos sócios fundadores. Uma figura notória e querida por todos, foi um dos homenageados pela APUSM no projeto “Café dos Pioneiros”, em agosto de 2015. Na ocasião, manifestou sua alegria com a festividade: “Encontrei amigos que não via há quase 10 anos … estou emocionado”.
As cerimonias fúnebres foram restritas em função da pandemia. Mas as homenagens foram muitas através das rede sociais. “Obrigada vô por tanto amor e resiliência. Obrigada por amar tanto minha vó, a todos nós e aos teus ideais. Hoje uma parte minha se vai e a outra vai seguir em busca dos próprios caminhos, já abertos por vocês quatro. As vivências são incapazes de afastar a todos nós. Obrigada pela história de amor mais linda deste mundo”, disse a neta Bibiana Schmitz da Rocha. A professora Marta Tocchetto também expressou seu pesar, “meu professor!! Inesquecível. A área de tecnologia de alimentos teve como precursor, o Dr. Cyro. Deixa um imenso legado a UFSM e a todos que tiveram a oportunidade de serem seus alunos”, escreveu a ex-aluna.

Cyro Melo Schmitz nasceu no dia 27/06/1933 em Santiago-RS. Ingressou no curso de Farmácia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no campus de Santa Maria, em 1955, concluindo em dezembro de 1958. Um ano após, em dezembro de 1959, casou com sua colega de classe Lori da Silva Schmitz, com quem permaneceu em matrimônio por mais de 60 anos. Foi, juntamente com sua esposa, nomeado auxiliar de ensino pela Faculdade de Farmácia da então renomeada Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na disciplina de Química Toxicológica e Bromatologia em 1960 e nomeado professor em janeiro de 1961. Entre março de 1961 e novembro de 1962 foi bolsista CAPES na USP, orientado pela professora M.A. Pourchet Campos. Em 3 de outubro de 1962 foi nomeado o mais jovem livre docente do Brasil pela UFSM, sendo conferido também o título de Doutor em Química Toxicológia e Bromatologia. Como professor, lecionou para os cursos de Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia, Química e Química Industrial. Foi idealizador, fundador e coordenador da Usina Escola de Laticínios da UFSM desde 1963, em operação a partir 1977. Foi membro do Egrégio Conselho Universitário a partir de 1965. Como pró-reitor de ensino e extensão – atualmente, PROGRAD – foi presidente da comissão destinada a implementação de diversos cursos de graduação vinculados à UFSM (Faculdade Direito, Centro de Educação Física e Desportos, etc). Também foi presidente da comissão responsável pela implementação da pós-graduação e doutorado da Universidade de Farmácia em 1970. É especialista em Indústria Pecuária – Leite e seus Derivados pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), em oficina realizada na Universidade de Mayaguez, entre 1973 e 1974, em Porto Rico. Entre 1974 e 1975 realizou especialização na área de Ciências da Alimentação e Nutrição pela Universidade Estadual de Ohio (Columbus, EUA). Em 1975, foi eleito Chefe de Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos, cargo que ocupou até sua aposentadoria 1990, como Professor Titular. Além do legado na UFSM, deixa como principal herança aos 4 filhos, todos formados na mesma universidade, e 6 netos, a importância e amor à família, dedicação ao trabalho e a importância da educação como agente formador e transformador na vida. 

Toda a diretoria e colaboradores da Associação solidarizam-se com a família e amigos.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS