Entrevista com a vice presidente da APUSM, professora Darcila Castelan: “Nossa mensagem teve eco…”

0

 

 

 

Fotos Rodrigo Fortes/APUSM
Fotos Rodrigo Fortes/APUSM

 

Jornal da APUSM: O que è a APUSM para você hoje?

 Darcila Castelan: A APUSM é uma entidade que foi criada com fins culturais, sociais, esportivos, visando integrar a comunidade universitária no contexto da região.

Para que isto acontecesse, foi necessário redimensionar o espaço da nossa sede para que se tornassem mais agradáveis e acolhedores. Exemplos disto é o Salão Cultural que agora tem a comodidade das divisórias de vidro, e o Salão Panorâmico Fugued Calil (que como o próprio nome indica), permite agora uma visão exuberante de Santa Maria, circundada pelos seus belos morros.

Neste sentido, a nossa linha de atuação foi embasada na frase “APUSM para todos”, e tanto, que este lema foi usado também em nossa campanha publicitária que divulgou nossos eventos nestes últimos quatro anos.

Assim, ficamos felizes porque a nossa mensagem teve eco em vários setores da comunidade santa-mariense, e até mesmo, fora de nossos limites geográficos.

A APUSM é para mim uma entidade de grande valor representativo e que tem orgulho de seus associados pela forma de atuação nas atividades docentes de Ensino, Pesquisa e Extensão.

 Jornal da APUSM: Qual o balanço dos quatro anos de gestão a frente da diretoria da Associação?

 Darcila Castelan: Podemos dividir o nosso trabalho em cinco momentos.

img_0822Primeiro, o incentivo a produção cultural: lançamentos de livros, exposições de artes plásticas, fotografias, artesanato, exibições de cinema, conferências e palestras alusivas a determinadas efemérides, estímulo ao Coral e concursos na área de Educação.

Segundo, o incentivo ao esporte com o resgate das equipes de futebol de campo dos nossos associados, a realização de torneios internos de xadrez, assim como também estaduais, nacionais e até mesmo internacionais de xadrez, como a Taça APUSM 50 anos. Destaco também a criação e implantação em nossa sede de grupos de atividades funcionais e outras práticas voltadas ao bem estar e a saúde.

Terceiro, a participação crescente de nossos associados em coquetéis, almoços, jantares e bailes.

Quarto, a valorização do associado, tanto o professor aposentado, quanto o que esta em atividade. Exemplo é o Café dos Pioneiros, que resgata a memória da Educação em Santa Maria, como também aos Prêmios APUSM Destaque Pesquisa, Destaque Ensino Superior e Distinção.

E, finalmente, o quinto momento, o filantrópico, a realização de parcerias com diversas entidades beneficentes.

 Jornal da APUSM: Como você projeta a APUSM para os próximos anos?

 Darcila Castelan: Dando continuidade ao nosso lema, “APUSM para Todos”, que levou o nome da instituição aos mais variados recantos do Estado, vejo uma APUSM atingindo um público cada vez maior. E, unindo as nossas aspirações com esta nova geração de docentes associados, para qual esta sendo projetada uma nova estrutura física e operacional, seja realmente utilizada, ocupada e valorizada nos próximos 50 anos, fechando um centenário de realizações.

Outro ponto importante de nossa atuação é a parceria que mantemos com a Fundação Moã, com  a preocupação de preservar o meio ambiente e o uso sustentável dos recursos naturais.

 

 

 

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS