UFSM deverá firmar parceria com a Nasa

0

Na última semana, o curso de Meteorologia da UFSM e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) receberam a visita da responsável pela Shadoz, a rede global de monitoramento do gás ozônio na atmosfera, Anne Thompson. O objetivo da visita foi estruturar uma parceria para que Santa Maria seja um dos pontos de referência para a medição do ozônio.

Ligada à Nasa, a agência espacial americana, a rede Shadoz realiza a observação de ozônio por meio de sondas instaladas nos trópicos do Hemisfério Sul. No Brasil, a única estação que mede e envia dados para a Shadoz fica em Natal (RN).

O Observatório Espacial do Sul, que a UFSM mantém em São Martinho da Serra, em parceria com o Inpe, receberá novos equipamentos para poder integrar-se à rede. Segundo a professora do curso de Meteorologia Damaris Kirsch Pinheiro, os equipamentos atuais são obsoletos, e o novo sistema adquirido deverá chegar ainda este ano, permitindo reiniciar as sondagens de ozônio, que foram interrompidas em 2002.

Damaris explica que a parceria do Inpe com a Nasa já existe há alguns anos, e agora será estendida à UFSM – possivelmente a partir de 2015. “A parceria é inicialmente no sentido de fornecerem treinamento e conhecimento, para que possamos retomar os lançamentos”, afirma. Há previsão de intercâmbio com a Nasa para estudantes e técnicos.

Plataforma de coleta de dados do Programa de Monitoramento de Ozônio Atmosférico, desenvolvido pela UFSM e Inpe, em São Martinho da Serra

“Já trabalhamos há bastante tempo com ozônio, mas esta parceria vai dar umupgrade nos nossos trabalhos, e para a sociedade gaúcha, principalmente, é importante porque estamos em uma região de muitas influências, do buraco de ozônio antártico, da dinâmica atmosférica no ozônio, o que traz variabilidades no ozônio, e essas variabilidades, quando são para diminuir o ozônio, aumentam a radiação ultravioleta, afetando a população, as plantações”, destaca a professora da UFSM. A intenção, quando o monitoramento for retomado, é manter um sistema de alerta para informar a população.

Mais informações sobre a Shadoz podem ser obtidas aqui

Fotos: arquivo pessoal UFSM.

Fonte: Assessoria UFSM.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS