Cinema na sede: os 190 anos da imigração alemã no Brasil, segundo Walachai

0

 

A diretora gaúcha Rejane Zilles é também roteirista e produtora do documentário curta-metragem Walachai (na foto junto com um de seus entrevistados).
A diretora gaúcha Rejane Zilles é também roteirista e produtora do documentário curta-metragem Walachai (na foto junto com um de seus entrevistados).

 

A APUSM se une as comemorações dos 190 anos da Imigração Alemã no Brasil e convida seus associados e amigos para assistirem o documentário  Walachai, da diretora e roteirista gaúcha, Rejane Zilles.

A exibição do curta-metragem acontece no próximo dia 30 de julho, às 18h, no Salão Cultural da Associação.

Walachai, em alemão antigo, significa lugar longínquo, perdido no tempo.

E Walachai também é um ótimo retrato da imigração germânica no Brasil ao colocar em foco os habitantes de uma pequena comunidade rural no Rio Grande do Sul que se comunicam somente em um antigo dialeto alemão, hoje já extinto na Europa.

O mais curioso é que todos eles nada sabem do país de origem, a distante Alemanha. São todos brasileiros e se identificam como tal.

O resultado é um documentário que revela o inusitado e raro que habita esse lugar. Conecta o público do Brasil urbano a uma forma diferente de viver, revelando um país ainda desconhecido em suas entranhas, em seu imenso interior. Uma cidade suspensa no tempo por uma linha tênue do isolamento físico e psicológico. Enfim, Walachai é um olhar de dentro e de fora.

 

Walachai conecta o público urbano a uma forma diferente de viver, revelando um país ainda desconhecido em suas entranhas, em seu imenso interior
Walachai conecta o público urbano a uma forma diferente de viver, revelando um país ainda desconhecido em suas entranhas, em seu imenso interior

 

O curta participou de vários festivais nacionais e internacionais de cinema e tem na bagagem o Prêmio de Melhor Documentário pelo Júri Popular  do 5º Arraial Cine Fest\2011 e o Prêmio de Melhor Trilha Sonora II Festival Nacional de Cinema e Vídeo Rural de Piratuba.

Walachai traz ainda o seu nome entre os selecionados na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo,  38º Festival de Cinema de Gramado (2010), 28º FilmFest München, Alemanha (2010),  6º BrasilCine – Estocolmo, Suécia (2010), 6º Brasilianisches Filmfestival – Berlim, Alemanha e Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo – CineSul, entre outros nomes carimbados do circuito internacional de cinema.

A diretora, roterista e produtora de Walachai é a gaúcha, Rejane Zilles, que tem passagem pela Globo e atuou em cinema em “Cronicamente Inviável”, de Sergio Bianchi, “Vox Populli”, de Marcelo Lafitte, “Chico Xavier”, de Daniel Filho e “Nove Crônicas para um Coração aos Berros”, de Gustavo Galvão.

Participou também da produção de lançamento de filmes nacionais de grande destaque, como: “Central do Brasil”, de Walter Salles; “Domésticas”, de Fernando Meirelles e Nando Olival; “O Dia da Caça”, de Alberto Graça; “Doces Poderes”, de Lúcia Murat; e “Hans Staden”, de Gal Pereira.

 

Fotos Divulgação Walachai

 

 

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS